Browse By

Como trilhar a jornada do empreendedor de startup | Parte 5: Expansão

Fala galera, aqui é o PH novamente!

Dando continuidade a nossa série de Como trilhar a jornada do empreendedor de startup, hoje vamos falar sobre a quinta fase: Expansão.

Se você perdeu os primeiros posts dessa série, vou deixar os links abaixo, corre lá para ler e depois me encontra aqui novamente!

Agora que já estão por dentro, vamos ao que interessa:

Foco: Finanças & Investimentos

Todo esse crescimento acelerado certamente custa muito dinheiro. Porém se não crescermos rapidamente e outra empresa o fizer em nosso lugar, será extremamente difícil pegarmos participação de mercado deste concorrente sem algo que seja 10x melhor do que ele. 

Sendo assim, neste momento em que muitas coisas já estão consolidadas sobre o nosso negócio e crescemos o máximo que podíamos sozinhos, é chegada a hora de captarmos grandes investimentos no mercado para financiarmos um crescimento rápido e agressivo. 

Pode ser que, antes mesmo desta fase, a startup já tenha pego alguns investimentos pequenos. Mas agora estamos falando do que o mercado de investimentos chama de série A, ele representa para a startup um captação de alguns milhões que geralmente são investidos em marketing e desenvolvimento de produto.

Desafio: Previsível


Sabemos que criar uma startup é um negócio de incerteza, porém depois de passar por todas as fases anteriores, já conseguimos validar muitas coisas e transformar muitas incertezas em certezas. 

Sendo assim precisamos organizar e transparecer essas certeza que conseguimos consolidar através de validações para que tenhamos o máximo de previsibilidade de quais serão os resultados alcançados após a alocação do investimento.

O investidor precisa dessa informação para decidir se investe no seu projeto ou em qualquer outro que esta sob a mesa dele na mesma pilha que o seu e você precisa demonstrar a melhor relação de Risco x Retorno para provar que o SEU NEGÓCIO É O MAIS ATRATIVO. 

Lembre-se que o investidor irá colocar dinheiro no seu negócio, ele precisa de dados que demonstram a capacidade do time em multiplicar esse dinheiro. É importantíssimo que ao longo de sua jornada você colete e documente informações sobre todos os resultados positivos e negativos que você tiver ao construir o seu negócio. Isso vai gerar maior capacidade de previsibilidade assim como também trará mais confiança do investidor sobre você.

Métrica: Governança

Este com certeza é o calcanhar de Aquiles de muitas empresas que buscam captar investimento. 

Muitas vezes são ótimos negócio, porém com toda a parte legal, jurídica, fiscal e contábil completamente bagunçada, representam um risco para o investidor e consequentemente causam um desinteresse para prosseguir com a negociação. 

Estas são áreas que muitas vezes são negligenciadas dentro das empresa, mas não passam despercebidas pela análise detalhada que muitos investidores fazem antes de aportarem o dinheiro na startup. 

Portanto ao chegar nesta fase é imprescindível ter todos esses setores “burocráticos”’ muito bem organizados antes mesmo de começar uma captação.

Fit: Investment/Return

Por fim, o último fit que uma startup deve buscar é um equilíbrio entre o dinheiro que será investido no negócio e o retorno que será proporcionado pelo negócio alguns anos após este investimento.

Essa fase conclui nossa jornada do empreendedor de startups. Chegar ao fim deste processo não significa que o trabalho acabou, apenas que sua empresa chegou a um novo nível de maturidade.

Na nossa série de posts sobre a jornada do empreendedor, vamos destrinchar com detalhes todos os passos necessários para evoluir dentro de cada fase dessa nossa longa jornada!

No nosso próximo post vamos começar a destrinchar a fase um, a fase de ideação começando pelo mindset do empreendedor de startups!

Até lá!

via GIPHY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *