Browse By

Série Validação| Parte 2: Encontre uma necessidade não uma ideia

Como usar a validação para encontrar uma necessidade?

Antes de sair loucamente programando seu MVP, buscando sócios e investimentos a primeira coisa que uma Startup precisa se perguntar é: “Qual problema eu resolvo?”.

A resposta pode ser muito óbvia para você, mas para se ter certeza que você resolve um problema real, temos algumas dicas de validação.

Se você ainda não leu nosso post sobre “Validação: O jeito certo de começar uma Startup”, dá uma lida lá antes para continuar aqui, vai te ajudar com vários conceitos!

Vamos começar validando uma ideia então, certo? NÃOOOO!

Needs First! Encontre uma necessidade, não uma ideia.
Já ouviu falar de fail fast? É um paradigma muito utilizado pelas Startups, sugere que você invalide sua ideia o mais rápido possível, quanto mais rápido você passar para a próxima ideia mais rápido você estará de encontrar uma ideia que dê certo.

Este formato pode ter dado certo para muitas Startups, mas temos que concordar que estatisticamente falando, a probabilidade de se acertar e criar um negócio de sucesso com essa abordagem é muito pequena, e que mesmo que dê certo, se gasta muito tempo, dinheiro e energia.

Pensando em ser um pouco mais assertivo, surgiu o pensamento do Needs First: em vez de ficar invalidando ideias, primeiro encontramos uma necessidade e a partir dela buscamos pessoas que estão buscando resolver esses problemas.

Segundo o livro Jobs To Be Done, a abordagem Needs First é 80% mais eficiente que o Ideas First.

Encontre um problema que as pessoas tenham, não seus!

Validação: Encontre um problema que as pessoas tenham, não seus!

Na fase de ideação você deve gastar esforços procurando e validando um problema que realmente exista no mercado, não só na sua cabeça.

Quem nunca pensou: “Nossa! Que raiva dessa fila no mercado, quanto tempo perdido aqui! Alguém deveria inventar alguma coisa para acabar com essa fila” e bingo! Vamos desenvolver um aplicativo para que as pessoas possa pagar suas compras por ele e não precisem entrar em filas.

Simples certo? Agora só precisamos de um desenvolvedor para fazer um aplicativo bem bonito, lançar e virar unicórnio.

Agora só precisamos de um desenvolvedor para fazer um aplicativo bem bonito, lançar e virar unicórnio. - NÃO

Se você concordou, você acabou de começar pela abordagem Ideas First, começou por uma ideia que teve, partiu do pressuposto que todo mundo odeia filas e que as vêem como gasto de seu tempo.

Vamos supor que realmente as pessoas tem esse problema, elas vão pagar por essa solução? Talvez você consiga vender para aquele hipster da fila que ama tecnologia e novidades, mas e o casal com seu filho no carrinho?

Será que eles vão baixar seu app e realizar transações financeiras nele sem saber quem você é, ter visto outras pessoas usando, ou outros mercados anunciando essa plataforma?

E ai? Como você tem certeza que seu app não vai só mais um em milhares na App Store ou no Google Play? Com alguns downloads e alguns clientes que utilizaram somente uma ou outra vez sua “solução”.

É por isso que começamos pelo Needs First, entendemos muito bem uma necessidade e buscamos entender exatamente para quem eu vendo e como resolvo a dor dessa pessoa, para que o cliente me veja como uma solução maravilhosa e que pagar por ela é quase uma obrigação.

Validação

Se eu entendo que pessoas que trabalham mais de 12 horas por dia, ganham razoavelmente bem, moram sozinhas e por isso tem pouco tempo para fazer compras e que quando precisam ir ao mercado compram poucas coisas e por isso pegar grandes filas ou até se deslocar até o mercado é uma grande perda de seu pouco tempo que teria para descansar, estudar ou ter lazer.

Se isso é algo que incomoda tanto essas pessoas e que por isso as vezes ela paga alguém do prédio ou no trabalho para ir comprar algo no mercado e se entendermos e encontrarmos essas pessoas e oferecemos a solução de ir comprar as coisas que ela precisa e deixamos ou na casa ou no trabalho dela, provavelmente seremos uma solução divina, que caiu do céu para resolver esse problema que ela tem.

Veja que inicialmente nossa ideia foi resolver a fila no mercado, porque todo mundo odeia filas, mas no processo de entender as necessidades encontramos diferentes tipos de pessoas, inclusive as que gostam de fazer compras e pegar filas, mas dessas pessoas, que encontramos o perfil descrito acima, vimos que o problema de verdade não era a fila, mas sim a perda de tempo no processo todo de fazer compras, enxergando isso, devemos resolver o problema final da pessoa: Ter tempo de descansar em vez de fazer compras.

Isso é entender Job To Be Done!

Se te convenci que começar pelo Needs First é a melhor forma, então vamos começar!

Encontre uma necessidade! Está esperando o que?! Pois é, é mais difícil saber por onde começar, eu sei!

Por isso nos próximos posts vou te ajudar a começar do jeito certo! Fique ligado!

Se não te convenci que essa é a melhor forma fale aqui nos comentários que te ajudamos melhor!

Veja também:

Série Validação | Parte 1: O jeito certo de começar uma Startup

Série Validação | Parte 3: Como começar?

2 thoughts on “Série Validação| Parte 2: Encontre uma necessidade não uma ideia”

  1. Pingback: Parte lV: Validação: 10 dicas para fazer uma boa validação - Jornada do Empreendedor
  2. Trackback: Parte lV: Validação: 10 dicas para fazer uma boa validação - Jornada do Empreendedor
  3. Pingback: Série Validação | Parte 3: Como começar? - Jornada do Empreendedor
  4. Trackback: Série Validação | Parte 3: Como começar? - Jornada do Empreendedor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *