Browse By

Metodologia OKR: como implementá-la na sua startup

Olá inovadores, hoje temos assunto novo, que eu gosto bastante de falar, e que já ajudou muitos empreendedores a desenvolver suas startups.

É um assunto que tem uma certa aura de complexidade ao redor, e precisamos desmistificar isso. 

O básico sobre OKR

A sigla OKR é de Objective and Key results, que traduzindo é Objetivos e Resultados Chaves. Sei que você pode achar isso pesquisando no Google, mas precisava mencionar aqui para ter certeza que partiremos da mesma página. 

Mas você realmente sabe o que é um objetivo e o que é um resultado chave? 

Um objetivo é um resultado que você deseja alcançar. Já o resultado chave, é um critério, para que você possa saber que está alcançando o objetivo, ou seja, que está no caminho certo. É o seu COMO. 

Exemplo:

Meu objetivo é: Comemorar meu aniversário com uma festa

Automaticamente pensamos, o que precisamos para fazer essa festa acontecer. Então para minha festa acontecer, eu preciso fazer as seguintes coisas:

  1. Saber quanto vai custar;
  2. Um lugar legal, reservado para meus amigos poderem ir;
  3. Convidar meus amigos com antecedência de um mês. 

Traduzindo isso para língua do OKR , os resultados chaves seriam:

Resultado chave 1 = Conseguir R$ 300
Resultado chave 2 = Reservar o salão de festas TOP FEST para o sábado 15/09
Resultado chave 3 = Convidar meus amigos até dia 15/08

Inventei os dados de preço, nome do salão e dadas para fazer sentido, e mostrar que o resultado chave precisa ser específico e claro! 

Por que é importante ter objetivos? 

Objetivos tem uma série de utilidades para quem criou um negócio, principalmente uma startup, que naturalmente trabalha com escassez de recursos. Vou destacar aqui algumas:

Na operação, os objetivos te ajudam a mensurar melhor os recursos necessários para a operação, te dando um norte de como ser mais produtivo, e evitar desperdícios de tempo e recursos em geral. Não só fará os objetivos serem priorizados nas ações, como evitará que esteja sendo feito esforços e atividades em coisas que não tem ligação com o que a organização realmente quer. 

Na estratégia, ter objetivos claros te ajudam a saber que a empresa está se tornando aquilo que você realmente quer que ela se torne, que em última instância é sua visão. Mas ainda que você não tenha uma visão descrita  e estruturada, coisas específicas como tornar a empresa mais lucrativa em 20% no próximo ano, por exemplo, dificilmente serão alcançadas sem ter um objetivo claro de ter que buscar esse resultado.  

 Na liderança, faz com que as pessoas que trabalham com você, seja sócios, funcionários e até prestadores de serviço estejam literalmente “remando para o mesmo lado”. E quanto maior sua empresa fica, maior é a diferença que faz ter objetivos claros e conectados para todos. Se já é difícil fazer 2 ou 3 convergirem a energia e esforço em um mesmo resultado, pense nas grandes empresas com milhares de funcionários. Sentiu frio na barriga só de imaginar? Pois é, se já fizer certo desde o começo, poderá crescer mais organizado. 

OKR e startups

Para você que criou ou quer criar uma startup, a importância do OKR também é para compor sua caixa de ferramenta mais Lean e inovadora. Te dá poder de moldar o futuro dessa empresa que você criou. 

Um exemplo é a forma como se montava uma estratégia até um tempo atrás. Se você já trabalhou no mundo corporativo, deve ter ouvido falar de planejamento estratégico. Se ainda não, apenas entenda que ele está para a estratégia, da mesma forma como o plano de negócio é para um administrador que pretende abrir um novo negócio. 

Hoje nós não usamos plano de negócio para negócio inovadores, pois não temos esses dados. Não atuamos em um ambiente de previsibilidade para poder saber o que tem grande chance de acontecer. O mesmo serve para o planejamento estratégico. São páginas e páginas e páginas para tentar justificar porque a empresa deve fazer algo. 

O OKR sozinho não substitui o planejamento estratégico, e sim uma parte dele… Mas junto com outras ferramentas que conectam a visão e os objetivos nós conseguimos ter a estratégica montada de forma mais simples, e também mitigando a incerteza que temos na inovação. 

O OKR te entrega foco, controle, economia de recursos, e unidade em ações e tomada de decisão. 

A estrutura do OKR

Eu recomendo que você já tenha clara a sua visão e estratégia de longo prazo. Se você tiver isso, fará muito mais sentido.

Mas mesmo que não tenha e queira fazer, você só precisa realmente saber o que você quer fazer… Literalmente  qual resultado você quer alcançar, e vai quebrando ele nessa estrutura.

1° passo: Tenha claro qual a sua visão (melhor se for a visão, mas funciona com qualquer resultado)

2° passo: Defina quais são seus objetivos, podem ser de 2 a 5 objetivos, mas é importante levar em consideração, que o OKR deve ter um prazo para ser cumprido, então defina objetivos que são possíveis serem cumpridos naquele determinado prazo. Os objetivos devem ser claros e qualitativos.

3° passo: Defina os resultados chaves para seu objetivo. Você também pode ter de 2 a 5 resultados chaves para cada objetivo, esse numero pode variar, então pode ser que para um objetivo você precise de dois resultados chaves, e para outro três resultados chaves.

Os resultados chaves devem ser quantitativos, para poder medir o quão perto está dos objetivos, mesmo que por acaso você não consiga alcançá-los por qualquer razão que seja.

4° passo: Você deve criar sua lista de atividades do dia a dia, para ser tudo o que você precisa para cumprir seus resultados chaves.

A estrutura do seu OKR deve ficar próximo disso:

Como o objetivo do post é falar de ORKs me limitei a eles, mas para a experiência fluida e complexa, você conecta o OKR “para cima” com a visão, e “para baixo” com as atividades. Assim você garante que o que cada pessoa está fazendo todos os dias está necessariamente te levando para sua visão de longo prazo, mesmo sem ter que ficar pensando nisso o tempo todo. 

E por aí vai…

Você pode estruturar seu time atribuindo objetivos para cada pessoa, caso seu time seja menor e todos façam parte estratégica e parte operacional, ou em equipes maiores ter gestores com objetivos e delegar os resultados chaves aos times, mas transformando o seu resultado chave em objetivos ou metas para eles, ou para algum departamento da empresa.  

Se tiver dúvidas comente, pergunte, se tiverem dúvidas de coisas que não coloquei aqui eu atualizo o post, ou escrever uma continuação. 

Foco na missão, e até a próxima!

Leia também:

Como saber se minha startup está no caminho certo?

Por que tenho tanta dificuldade em fechar vendas?

Não basta ter uma boa ideia para começar uma startup de sucesso!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *