Browse By

A importância da segmentação para sobrevivência da sua Startups

Fala pessoal, tudo certo?

Estou de volta para falar sobre a importância da segmentação de mercado para as Startups

Há um tempo atrás fizemos uma publicação nosso Instagram @startadora, que aliás se você não segue, já entra para dar uma olhada, pois tem muito conteúdo maneiro que postamos lá. Então, lá citamos alguns mitos do empreendedorismo de startups. Mas agora vamos falar mais especificamente no mito #5, que o tamanho de mercado é algo muito importante para quem está fazendo sua empresa repetível e escalável (e não adianta só ter 1% de um mercado gigante), porém no início da startup você ainda não tem esse mercado todo que almeja. 

E para conseguir ganhar esse mercado, é necessário observar vários aspectos que distinguem essa ação nas startups, do que é feito no marketing tradicional. 

Ok, mas o que tamanho de mercado tem a ver com segmentação?


Tudo! Mas sendo mais específico, recomendo uma estudada sobre o método TAM – SAM – SOM, que é muito utilizado para se dimensionar o tamanho de mercado potencial para uma startup. 

Em nosso Instagram também falamos um pouco sobre TAM – SAM – SOM, para facilitar montamos esse infográfico para introduzir o assunto, mas se rolarem dúvidas, deixem nos comentários que vou respondendo, e se for o caso crio um post específico sobre como ele se encaixa nesse e outros contextos.

 

 

Por que as Startups em geral segmentam mal? (ou não segmentam?)

Por incrível que pareça a razão é besta. O simples pensamento equivocado, de que se uma Startup segmentar seu público ela vai vender menos, por ter um mercado consumidor menor. 

É lógico que a segmentação diminui o tamanho do seu recorte de mercado, no entanto começar achando que vai atender todos de forma genérica é o mesmo que não atender ninguém. Se você está começando uma Startup, que ainda não tem clientes, de que adianta fazer um recorte hipotético de um mercado gigantesco? Seu desafio agora deveria ser fazer sua primeira venda.

Qualquer mercado de nicho é grande o suficiente para seus primeiros passos. Por isso o tópico anterior citava o método TAM – SAM – SOM para orientar a estratégia de expansão. Uma Startup precisa pensar grande mas começar pequena. 

Conquistar seu primeiro monopólio!

Quando falamos de inovação, também estamos falando sobre atender demandas que ninguém atende. Isso significa, que uma startup consegue produzir um nicho de mercado somente dela, e para isso a segmentação é muito importante.

Obviamente essa segmentação não vai seguir perfis meramente demográficos, e sim as necessidades existentes nesse recorte feito. Você precisa entender como é a rotina dele, o que ele gosta, o que ele consome, quais os seus objetivos e etc. A ferramenta mais importante para conseguir se sair bem nisso se chama validação, mas esse é um tema para outro post. 

Mas olhando a Startup como um novo entrante no mercado, ela precisa ter um diferencial claro em relação a seus concorrentes, o que significa ter um mercado em que você pode chegar e dominar, e é exatamente aí que a segmentação entra, pois uma solução segmentada se torna a melhor (talvez até o melhor do mundo)  para entender esse público, superando soluções genéricas.

Sendo assim o próximo passo é sendo o melhor, nicho por nicho, um de cada vez, até ficar grande como você quer.

Agilidade na execução 

Se você atender clientes com um perfil específico, as necessidades deles são iguais ou muito próximas, o que simplifica não apenas o desenvolvimento de funcionalidades para o produto, como a própria operação e estratégia de marketing e vendas. 

Isso te dá um ganho de produtividade absurdo, e essa simplicidade estratégica te possibilita ter uma visão do todo, e de como cada parte se integra. 

Isso te ajuda até mesmo a planejar o próximo passo, que em algum momento será atingir um novo público e crescer, mas a empresa vai crescendo junto com suas ambições comerciais, mantendo o equilíbrio entre sua capacidade real de atingir o mercado, e uma entrega de qualidade. 

Conclusão

A segmentação não é algo opcional para uma startup, e sim um pré-requisito, sem o qual você será considerado irrelevante. E não é algo que impacta apenas no marketing, como vimos, e sim no negócio como um todo, pois tudo é dirigido a quem é o cliente, sem necessidade de exageros que ninguém se importa. 

Espero ter podido agregar conhecimento para vocês que querem lançar uma startup e não tinham se tocado da importância se ter um recorte de segmentação claro e validado, ou até você que achava que segmentação não é bom porque deixa o mercado pequeno.

Segmente, validando e de forma consciente, e vai ver a vantagem competitiva que você terá, até mesmo se comparado a empresas grandes e já consolidadas! 

Fica o convite para conhecerem nosso ecossistema digital, onde tem todo esse aprendizado  que mencionei aqui.

Lá você encontra:  educação empreendedora, aceleração, ferramentas, networking, mentoria. A plataforma será lançado em breve, mas até lá já é possível ser acelerado online de forma manual. Acesse startadora.com e veja a qualidade do que entregamos e como é acessível.

Mão a obra!

 

Veja também:

Como vencer os maiores obstáculos das Startups brasileiras

Como vencer os maiores obstáculos das Startups brasileiras | Parte 2

Série Validação | Parte 5: Como fazer uma validação de forma científica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *