Browse By

Magazine Luiza entra em publicidade online

O Magazine Luiza anunciou a compra de duas novas vertentes a princípio estranhas para uma rede de ecommerce: o site de tecnologia Canaltech e o braço de publicidade online da startup InLoco.

O movimento indica que a companhia brasileira quer entrar em uma seara muito bem explorada pela norte-americana Amazon: o uso maciço das informações dos usuários e o impulsionamento do serviço de publicidade programática.

O que a Amazon dos EUA já faz e o Magazine Luiza quer passar a fazer no Brasil é ganhar com anúncios assertivos para terceiros dentro do seu próprio site e em outras páginas de seu ecossistema (por exemplo, o Canaltech), usando para isso uma enorme base de dados.

Dados reveladores

Em entrevista a Tilt, Bernardo Leão, diretor de relacionamento e novos negócios do Magalu, ressaltou que o que a empresa pretende é vender produtos, oferecer logística e trabalhar bem com publicidade, conhecendo o consumidor, como fazem a Amazon e a chinesa Alibaba.

A InLoco possui uma tecnologia própria que puxa de forma automatizada (bot) dados públicos gerados pelos celulares das pessoas. Você pode ter ouvido falar dela durante a pandemia, porque a startup usou esses dados de geolocalização para medir o índice de isolamento social no Brasil.

O chamado Advertising ID, um número único que constantemente identifica os interesses dos usuários que navegam pelos serviços de plataformas como Google e Facebook, serve para mostrar anúncios segmentados ou personalizados.

Entre os clientes da startup, há bancos e grandes varejistas, que usam essa tecnologia em seus aplicativos para detectar possíveis operações suspeitas e evitar fraudes.

Ele envia para os servidores da empresa o endereço e o identificador de publicidade do smartphone e com isso dá para estabelecer a razão entre quem está “estacionado” e quem se desloca, “uma tecnologia 30 vezes mais precisa que a do GPS”, diz a empresa.

Por exemplo, a startup poderá ajudar a formatar um anúncio do Magalu Ads baseado na localização de quem acessa o Canaltech, já sabendo que o prazo de entrega para a mercadoria será menor.

Ao comprar a InLoco Media e o Canaltech, a empresa ganhou ainda vantagens em duas áreas vitais da publicidade digital:

DSP (Plataforma de Demanda, na sigla em inglês), para compra de mídia em tempo real em anúncios da internet.

DMP (Plataforma de Gerenciamento de Dados), para monitorar a navegação dos usuários para oferecer o melhor anúncio.

Poderoso guarda-chuva

Da gigante chinesa Alibaba, a brasileira trouxe a inspiração das lives com pequenos lojistas sobre produtos específicos —coisa que o app Rappi também passou a fazer recentemente.

É um conceito recente chamado de ecommerce content, ou seja, criar conteúdo para ajudar na tomada de decisão do consumidor.

Além do próprio site Magazine Luiza, os anúncios do Magalu Ads podem ser expostos na Netshoes, Zattini, Estante Virtual e Época (site de beleza), todos pertencentes ao grupo.

O Canaltech é a primeira aquisição de um site de conteúdo —o que lembra a compra do Washington Post pelo dono da Amazon em 2013.

Mas, vale notar que todo esse movimento acontece dias após a Amazon ter enfrentado o Comitê de Justiça da Câmara dos EUA por supostamente usar dados dos usuários e terceiros para melhorar sua linha própria de produtos e minar a concorrência dentro de seu próprio portal de ecommerce.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *